Ansiedade

“Você já esteve ao lado de alguém na poltrona do avião ou numa sala de espera e este está balançando as pernas, batendo os pés freneticamente? Resposta: Ansiedade”.

O que vai acontecer? Será que vai dar certo? Será que algo ruim virá?  Essas questões consomem o ser humano...  É a ansiedade.
Ela é causada pelo temor vindo da preocupação, isto é, de se ocupar antes com o sempre inalcançável futuro.
William Shakespeare escreveu: “Amanhã, amanhã e amanhã, assim se arrasta esse passo trivial do dia a dia, até a última silaba do tempo registrado”.
Jesus Cristo deixou um mandamento categórico: “Não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber, nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir… Busquem o Reino de Deus… E todas essas coisas lhes serão acrescentadas… Basta a cada dia o seu mal”.
Ele simplesmente proíbe a ansiedade. Ao dizer “não andeis ansiosos”, Cristo nos chama à sensatez. Ele ensina que o viver com sabedoria é viver o dia de hoje.
O princípio é não ficar inquieto com o amanhã pois basta ao dia o seu próprio problema. Você pode viver apenas o hoje e fazer o que é possível fazer hoje.
No dia de hoje até cabe planejar o dia de amanhã, mas somente isso pode ser feito hoje. A ansiedade é igual uma cadeira de balanço. Ela exige que você faça alguma coisa, mas não te conduzirá a lugar nenhum.
Pense nisso, uma boa semana, um forte abraço e esteja com Deus!