0
[nectar_slider full_width=”true” parallax=”true” arrow_navigation=”true” bullet_navigation=”true” desktop_swipe=”true” location=”Home” slider_height=”700″ loop=”true”]

FAZER NEGÓCIOS É COMO NAMORAR

por Sem categoriasem comentários

Há muitas maneiras de motivar pessoas a fazerem coisas, mas a fidelidade vem da capacidade de inspirá-las.

É quando os sentimentos vão mais fundo do que a INSEGURANÇA, a INCERTEZA ou os SONHOS, que a reação emocional se alinha com a maneira como nos vemos. É nesse momento que o comportamento deixa de ser motivado para ser inspirado.

Quando sentimos que nossas decisões estão certas, ficamos dispostos a pagar um extra ou aceitar uma inconveniência por um produto ou serviço.

O ser humano é um animal social. Somos muito bons em perceber sutilezas em comportamentos e julgar pessoas de acordo com isso. Nutrimos bons e maus sentimentos em relação a marcas, empresas e até igrejas assim como nutrimos bons e maus pensamentos em relação a pessoas.

Há certas pessoas nas quais sentimos que podemos confiar e outras em que não. Esses sentimentos também existem até para marcas ou empresas que vem nos cortejar.

Por esse motivo, uma empresa, uma marca ou um profissional, tem que ser muito claros quanto ao seu PROPÓSITO, ou seja, sua causa, sua crença. É isso que muda a motivação para a inspiração e faz com que alguns sejam admirados até no fim do mundo.

A maneira como nos comunicamos e nos comportamos, é uma questão de biologia. Isso significa que podemos fazer comparações entre coisas que fazemos em nosso campo pessoal ou social e coisas que fazemos em nosso trabalho, ou seja, em nossa vida profissional.

Isso é igual a fazer negócio. Sim, fazer negócio é como namorar. Não há diferença entre vendas por exemplo e um encontro romântico. Nas duas situações você está sentado à mesa diante de alguém e espera dizer coisas certas para fechar um acordo.

Depende do quanto quer fechar nesse acordo. Prometa o mundo e serão grandes as chances de sucesso. Mas isso, uma vez, talvez duas. Com o tempo, porém, manter esse relacionamento vai te custar cada vez mais caro e não será esse o caminho para construir uma relação de confiança.

Mas quando, nesse encontro, você diz as coisas que gosta e que, levanta-se mais cedo para fazer as coisas que gosta, seu trabalho por exemplo, começa a INSPIRAR pessoas para que realizem as coisas que inspiram. Isso é a coisa mais maravilhosa do planeta, não tem dinheiro que pague e está acima da motivação de pessoas.

Fazer negócio é isso. O motivo inicial era que a pessoa tinha um bom emprego, um trabalho próspero ou os amigos disseram que a pessoa era bonita. Até aí estamos falando em MOTIVAÇÃO. Mas o que aconteceu após o encontro é que vai definir o jogo, o futuro relacionamento, ou o fechamento do negócio.

Mesmo com todas essas “verdades” que estavam em campo, a inteligência da conversa, a imaginação, faz entrar no jogo a INSPIRAÇÃO e isso define, faz ser admirado porque sabe que tem consistência, não é algo de somente uma vez.

Não temos a mínima noção do quanto a nossa ATITUDE pode impactar a vida de tantas pessoas. Isso eu sempre vi nas várias organizações que trabalhei… FicarMILIONÁRIOou mesmoBILIONÁRIOé uma decisão pessoal e só será possível, se a pessoa entender o princípio básico: Antes do TOPO, existe o sopé da montanha.

Você só vai conquistar a  pessoa ou fechar o negócio, quando parar de pensar em dinheiro e entender que agora é um MISSIONÁRIOe isso só será possível, se essa missão se cumprir na vida de outras pessoas que estão ao seu redor, aqui em nossa metáfora, o outro a ser conquistado, seja a pessoa ou o cliente.

Você precisa construir a sua MENTALIDADE, que eu chamo de fortaleza mental porque ATITUDE é ação, é verbo e fé e paixão são sentimentos. Vocêprecisa criar elementos que te proporcione este combustível, que eu chamo de motivação. Um passo mais a frente, e você muda esse discurso para INSPIRAÇÃO e aí, nessa INTELIGÊNCIA EMOCIONAL que se faz a diferença.

Uma pessoa ordinária não é necessariamente ruim. Mas é uma pessoa comum. Uma pessoa extraordinária é alguém de VISÃO que paga o preço, é determinada, vence o medo, vai lá e faz acontecer.

Nos negócios ou num encontro ruim, muitos trabalham duro para provar seu valor, mas não dizem por que existem, para começo de conversa. Como é um encontro entre duas pessoas, seja vendedor e comprador ou candidatos a um relacionamento, é um tanto difícil começar a construir um relacionamento.

As pessoas não compram o que você faz mas compram o por que você o faz. E quando isso acontece, quando você vende isso, essa imagem, elas saem do pensamento e migram para o sentimento. Entra em campo novamente a INSPIRAÇÃO. E a probabilidade de um novo encontro ou uma nova venda ou negócio são possíveis.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

Por que empresas quebram?

por Empreendedorismosem comentários

As empresas quebram porque perdem os seus diferenciais competitivos, não inovam, não criam novos produtos ou serviços, param no tempo, não acompanham as mudanças na velocidade exigida pelo mercado.


Muitas fecham suas portas porque se preocupam mais em vender e esquecem que a essência da administração, do negócio, é a rentabilidade. Mais do que a competência, é o caixa que dá rumo, que dá o norte para seguir.

A grande maioria das pessoas parou de sonhar. Inclui-se aí muitos empresários e colaboradores. Não se preocupam em aprender mais, se desenvolver.

Mas também existem pessoas e empresas que se transformam em diamantes, se diferenciam das outras, são mais felizes e motivadas e resultados no trabalho é apenas consequência de sua forma de pensar e viver.

Nenhuma empresa contrata alguém DESMOTIVADO. Todos querem vibração. Um produto inédito, serviços complementares, algo incrível!!

Quem chega à frente é de vanguarda. Quem corre atrás, cansa e não alcança. Se eu conseguir largar um pouco na frente dos outros, eu ganho a corrida, isto é, ganho o mercado.

E para correr esse milímetro a mais que os outros, você tem que se preparar três vezes mais que a concorrência.

O SUCESSO hoje é 40% técnica e 60% emoção. Durante minha carreira de palestrante profissional, tenho feito várias palestras em feirões da General Motors e percebo que existem algumas concessionárias que praticam um verdadeiro pós-venda. 

Comprei meu primeiro carro há 40 anos e até hoje pouco, um ou outro, me ligaram perguntando se estava feliz. E aqueles que assim procederam negociaram pelo menos mais uma vez comigo.

A empresa que quer ser líder, ou o profissional que quer estar no topo, tem que ser um dos primeiros nomes na cabeça do cliente. Algo como a marca mais famosa de refrigerante ou cerveja que primeiro vêm à mente ou o seu médico de confiança ou o seu livro de cabeceira.

Somente com uma marca forte, de compromisso com as pessoas se consegue , que inspira pessoas, consegue fugir da guerra de preços porque nesta toada, entre mortos e feridos nunca há um vencedor!

Nas empresas brasileiras, de uma forma geral, quase 80% das pessoas pedem demissão de seu chefe e não de seu emprego. Veja aí a importância dos relacionamentos internos, do clima que sustenta o ambiente tanto quanto a competição.

Para ficar, as pessoas precisam admirar o líder, gostar do líder e respeitar o líder. O grande DESAFIO é conseguir fazer com que as pessoas trabalhem querendo experimentar o seu melhor.

Uma coisa que cada gestor poderia fazer é uma pesquisa anônima com os funcionários para verificar se eles são felizes. É muito simples e não custa nada. Nada de grandes invenções, mas algo simples como uma urna.

Os grandes desafios desta liderança de sucesso é certamente inspirar pessoas e em seguida direcionar toda equipe para o encantamento do cliente e do trabalho, do prazer em fazer o que fazem e saber o porquê fazem. Isso tem a ver com não perder o foco em resultados, afinal é o cliente quem paga as nossas contas.

Já me aconteceu de entrar numa empresa comercial e ficar com a sensação de ter que pedir desculpas por ter entrado ali. Algo como, eu não sabia que como cliente havia entrado para atrapalhar a vida daquelas pessoas. E minha intenção era unicamente comprar. Escolhi por alguma razão aquele local.

O maior desafio do gestor, do líder, é colocar emoção no que faz. Um líder verdadeiro tem uma causa. A equipe é a cara do líder. É importante mostrar a equipe que saber e não fazer é ainda não saber com uma dose piorada de quem não tem atitude.

Infelizmente muitas empresas possuem tecnologia, prédios bonitos, veículos do ano, computadores e notebooks de última geração, softwares avançados e até projetos de algum sobrinho do Oscar Niemeyer… mas não acreditam em gente. Não acreditam que treinar faz a diferença e é peça fundamental para o sucesso

Mesmo que dependa de cada empresa, é bom separar as coisas, isto é, a linha invisível que separa amizade da razão. Um líder não comanda amigos, estes ele os têm para informalidades, desabafos de seus problemas, aspirações… separa-se aí o mundo real da ilha de fantasia.

Empresas quebram porque erram, tornam-se distantes das pessoas. Possuem chefes que quase nunca elogiam porque acham que as pessoas não fazem mais do que suas obrigações. Diversas pessoas preferem o risco de ficarem desempregadas a viverem ao lado de gente com esse perfil.

Uma empresa não quebra hoje, quebra cinco anos antes. Conselho para o sucesso: Não caia na maior doença do mercado, doença letal, a síndrome dos comuns. O sagrado segredo dos vencedores é ver o que todo mundo vê… mas enxergar diferente!

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

Negociação ganha ganha

por Vendassem comentários

O sucesso é ser simples! Porém, a humanidade faz questão de complicar. Ela vive em conflitos. Cada um defende seus interesses, sua soberania, seu lado. Convivemos diariamente com pessoas que vivem tentando impor suas ideias, suas crenças, seus valores…


O ambiente pode até mudar, mas os conflitos parecem fazer parte do cotidiano do ser humano. O interessante é que todos se acham com a razão… E na verdade, cada um tem a sua razão.

As origens dos conflitos são inúmeras, porém, algo que está sempre presente é a falta de flexibilidade e mesmo de imaginação. É possível sim, encontrarmos soluções pacíficas.

A seguir, um exemplo do bom uso da imaginação: Eram dois fazendeiros vizinhos, um plantava trigo, tinha filhos ainda pequenos e possuía grandes cachorros… o outro criava ovelhas.

O que criava ovelhas estava em dificuldade, pois os cães pulavam a cerca e assustavam as ovelhas… toda vez que reclamava com o vizinho, aumentavam os ataques dos cães. Ele pensou até em processar o vizinho ou envenenar os cães.

Quando algumas ovelhas deram crias, o fazendeiro teve um “pensamento diferente”. Ele presenteou as crianças do outro fazendeiro com algumas das pequenas ovelhas que nasceram. As crianças adoraram!

Agora, o pai das crianças, por precaução, não deixou mais os cães soltos para proteger “as ovelhas das crianças”… E todos viveram em paz!        

A vida vai lhe dar aquilo que você der a ela. É como um bumerangue. Se você trabalhar com amor esse vai retornar em forma de alegrias, de resultados… Se sua ação for baseada na raiva, certamente as coisas que retornarem não serão boas.

Além da imaginação, temos que ter o sentimento de ajudar, mesmo quando o outro nos desafia! O verdadeiro pedreiro não é aquele que simplesmente levanta a parede, mas é aquele que sente alegria em construir uma casa.

Uma empresa não é somente um departamento ou uma unidade. Uma empresa é constituída pelo ideal de todos. Uma família é assim. Uma confraria de amigos é assim. A pessoa que não tem um ideal, nem um guindaste a tira de manhã cedo da cama.

Esta negociação “ganha ganha” veio da imaginação do criador de ovelhas e pode muito bem ser imitada pelas pessoas no cotidiano do trabalho nas empresas e mesmo em suas famílias.

É preciso lembrar que se você mudar… O mundo muda com você!  O escritor Nicholas Pausin disse: “O que merece ser feito, merece ser bem feito”. Porém, o que vemos com frequência é que a grande maioria das pessoas vive fazendo as coisas pela metade. E as desculpas são sempre as mesmas, do tipo: “Não dei importância porque era uma coisa insignificante” ou “eu estava nas minhas horas de folga” ou ainda “foi um favor que fiz”… e assim, várias, muitas.

Essas são armadilhas que muita gente cai todos os dias executando projetos mal elaborados e mal executados. Mesmo que seja por cortesia, quando você faz bem feito, o mercado fica de “OLHO EM VOCÊ”.

Seu trabalho é sua “MARCA” e ela será a sua propaganda por muito tempo. A assinatura de Picasso está em todas as suas obras. Pinturas famosas você encontra a todo o momento no mercado, mas Picasso é Picasso.

Faça um pacto com você mesmo e a partir desta ATITUDE, tudo o que fizer será bem feito. No futuro, ao olhar para o retrovisor de sua vida, você irá se orgulhar daquilo que fez. Nenhum dinheiro no mundo consegue mudar o que fizemos no passado.

Muitas vezes temos ideias e estas não irão funcionar se não tivermos um plano de ação. E sem um plano você atira para todos os lados, desperdiça energia. E, sem energia, você reagirá conforme as circunstâncias e acabará improvisando. E agir como “bombeiro”, apagando fogo, dificilmente fará você pavimentar uma estrada chamada SUCESSO!

O pensador romano Lucius Annaeus Sêneca disse: “Se um homem não sabe a que porto se dirige, nenhum vento lhe será favorável”. Aliás, para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho é caminho. Um ser humano sem metas é um ser humano sem destino. 

Henry Kissinger, então Secretário de Estado norte americano disse certa vez: “Se você não sabe para onde vai, todos os caminhos o levam a lugar nenhum”.

Sua vida também é sua marca. Não existe família perfeita, trabalho perfeito, empresa perfeita. No entanto, nossa imperfeição não deve ser motivo para abandonar as coisas que conhecemos e de que gostamos. Não podemos desistir por causa de dias difíceis.

Um provérbio oriental diz que a mais alta das torres começa no solo. Que óbvio, não? Mas a SIMPLICIDADE é o obvio que das pessoas mais empreendedoras do mundo trabalha. Eles trabalham o BÁSICO. E este,  vem do feijão com arroz, fazer a lição de casa, e isto é viver e trabalhar o SIMPLES. E quando falamos em NEGOCIAÇÃO GANHA GANHA,  percebemos que o sucesso é ser simples.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

De que lado você está?

por Economia, Educação, Empreendedorismo, Liderança, Motivação, Sem categoriasem comentários

A pessoa que não tem um ideal, nem um guindaste a tira da cama, de manhã!.

A sabedoria não consiste em não cometer erros, mas sim em descobrir a melhor maneira de sobreviver a eles. Quando somos jovens, ficar velho parece uma coisa que só acontece com nossos avós.

Mas, ao sentir que a idade acaba chegando, não temos escolha, senão abraçar a vida e seguir em frente. O que faz você viver? Sua vida compreende você, a pessoa que vive com você, sua família, seu grupo social, o trabalho, amigos, o mundo.

Isso nos ajuda a levantar da cama, todas as manhãs, ter um ideal, enfrentar o mundo com uma atitude positiva e atravessar com segurança e sucesso a cada dia, não importa o que aconteça.

Eu não me canso em repetir o que disse no início, ou seja, a pessoa que não tem um ideal, nem um guindaste a tira da cama, de manhã!

Decidimos, diariamente, de que lado queremos ficar. Do bem ou do mal. Dos bandidos ou dos mocinhos, relembrando os filmes de faroeste. Tudo no mundo é uma questão de escolher o caminho.  Algumas decisões que tomamos acabam nos deixando infelizes, enquanto outras podem aumentar a nossa alegria.

Aquele que considera seu cotidiano uma eterna luta, possui a tendência de não ser feliz. Mas perceba, na hora em que você estabelecer todos os seus comportamentos e reações, já fará parte da história, infelizmente, não estará mais entre nós.

No momento em que você pensar que tem todas as respostas, será melhor pendurar as chuteiras.

Para aproveitar sua vida, ao máximo, você deve deixar todas as suas opções em aberto e ter tanto pensamentos como atitudes, que te levam ao topo. Sim, você precisa estar preparado, também, para balançar, quando vier a tempestade – e o pior é que ela sempre vem,  quando você menos espera. Que o diga a pandemia que estamos vivendo.

Estabelecer um padrão rígido para a sua vida, poderá acabar sendo empurrado ladeira abaixo, para longe dos seus objetivos, ideais e mesmo o curso da sua vida. Aqueles que têm uma mente realmente aberta sabem quando dizer “NÃO” e quando dizer “SIM”.

Em meu livro No Topo do Mundo, cheguei à seguinte conclusão: “Quando a oportunidade bater a sua porta, convide-a para jantar”. Isto é, quando você convida alguém para jantar em sua casa, você prepara a melhor comida, coloca a melhor toalha, o cristal, o talher de prata, a porcelana. É bem isso, você dá o seu melhor, se prepara.

Fazer sucesso e ser feliz é viver de bem com a vida. Ser alegre, na vida, é assim, preparando-se. A viagem deve ser tão boa quanto o destino e a felicidade não é o destino, é a viagem. A vontade de se preparar deve ser maior que a vontade de vencer. Pois é, vencer, neste caso, é apenas consequência.

Não posso garantir que vai dar certo, mas posso garantir que se você não fizer, não vai dar certo. Este é o espírito das pessoas que movem o mundo. Se cada um somente fizesse a sua parte, estaríamos por aqui ainda na base da luz de vela.  E  a incerteza é o campo fértil da criatividade e o ingrediente essencial do novo.

Geralmente, o pior adversário de sua vida está dentro de sua mente. Quando você bloqueia os sentimentos, para não sentir a dor, você também impede a possibilidade de sentir prazer.

E quando falamos em olhar as oportunidades com outros olhos, é proporcionar um encontro com o futuro, chamando elas para um jantar em casa. Essa metáfora é perfeita mesmo porque damos o nosso melhor quando convidamos alguém para ir em nossa casa.

Então, por que não fazemos isso quando, ao perceber que temos um novo negócio pela frente, ou a possibilidade de um comprometimento maior em nosso trabalho, ou ainda a simples eliminação de pensamentos negativos que nos levam a dizer ao nosso cérebro que não somos pagos para fazer isso e aquilo e depois não entendemos porque fomos despedidos ou não promovidos.

Não podemos mais continuar fazendo as mesmas coisas, do mesmo jeito, no piloto automático, o mundo muda a cada minuto, para não dizer a cada segundo. Você só se livra de seus problemas internos se puder encará-los. Quando você corre deles, eles correm atrás de você.

Não faça parte dos “negativos” que só reclamam. A atitude deles é apenas se lamentar. Pessoas com esse perfil costumam se vitimizar e mobilizar os outros para resolverem os seus problemas, ou mesmo perdoá-los de alguma forma. São “matadores” de oportunidades.

Nunca teste a profundidade do rio com os dois pés. Sim, você pode correr riscos, mas, com inteligência. Veja, quem quebra o galho de todo mundo, quebra o seu próprio galho.

Existem pessoas, médicos, amigos e até familiares que simplesmente aumentam nossa angústia; ou seja, nos fazem pensar que os problemas são maiores do que realmente são.

Em contrapartida, existem pessoas que, com sua SIMPLICIDADE, nos trazem paz de espírito e mostram a vida sob uma nova ótica, em que os problemas não são montanhas e apenas pequenos pedregulhos, que a gente passa por cima.

Se você trabalha em algo ou leva a vida com persistência e propósito, TUDO ACONTECE. Se você, em sua vida, acredita que não acontece, NADA ACONTECE.

A nossa viagem, hoje, nos convida a sermos mais tolerantes, termos mais compreensão, sermos mais irmãos e esse é o sentido da vida. Aprender a viver com a diversidade é o nosso grande desafio.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

  • Gilclér Regina palestrante de sucesso, escritor com vários livros, CDs e DVDs que já venderam milhões de cópias e exemplares no Brasil, América, Ásia e Europa. Clientes como General Motors, Basf, Bayer, Banco do Brasil, Grupo Silvio Santos, entre outros…  compram suas palestras. Experiências no Japão, Portugal, Estados Unidos, entre outros países… 5000 palestras realizadas no país e exterior. Atualmente no top 10 dos livros mais vendidos no ranking do Google.

A educação é o único caminho

por Educação, Liderançasem comentários

Existe um provérbio japonês que diz: “Não preste atenção no que uma pessoa diz, mas sim no que ela faz”. É tempo de deixarmos os discursos de lado e procurarmos analisar nossos atos, nossas ações no dia a dia.

Pense em sua vida. Será que você se considera um talento ou um daqueles que na linguagem popular dizem “tá lento”? Isso mesmo, devagar. Qualquer que seja sua área da atuação ou sua formação acadêmica, acredite, você pode se tornar um talento, investindo no seu maior e melhor patrimônio: Esse patrimônio chama-se você mesmo. O caminho? A EDUCAÇÃO.

Lembro-me de ume entrevista da primeira-ministra alemã Ângela Merkel, quando os médicos pediam equiparação salarial com os professores e ela respondeu: Mas quem foi que ensinou vocês, desde pequeninos? Parece-me que no Brasil, esta pirâmide está virada ao contrário quando se trata da valorização do EDUCADOR.

Não estou advogando aqui em nome de professores e educadores, mas coloco na pauta que um país só tem sua transformação real a partir da educação e isto se observa em países emergentes que investiram pesado nisso.

Nos dias atuais, de altíssima competição e de um verdadeiro caos na política de empregos, de corrupção nas instituições, principalmente públicas, de um país dividido, mas que não suporta mais a ganância e a corrupção e ainda sobre uma grande exclusão social… como conseguir despontar entre tanta concorrência?

E para piorar, uma pandemia mundial que mata negócios, exclui pessoas, arrebenta com oportunidades? Na educação empresarial aprendemos, mesmo que a ferro e fogo, que empreender não é um caminho de linha reta e a todo momento encontramos curvas e obstáculos. Novamente falo da educação do seguir em frente.

Existem três tipos de pessoas. São elas: 1. Fazem acontecer. 2. Ficam observando o que acontece e 3. Ficam perguntando o que foi que aconteceu. Qual destes tipos é predominante em você? Você está fazendo acontecer ou está esperando que tudo caia do céu? Ou pior ainda, que alguém faça por você?

O verdadeiro talento faz acontecer. A distância entre o saber e o fazer é de um oceano. Muitos confundem ser competitivo com ser individualista, o que é um grande erro.

A cooperação traz novas e boas experiências para todos e os dois lados acabam sendo beneficiados. Não entre neste erro que diz: “Isto não é da minha área, não é da minha conta” ou “não sou pago para fazer isso” , sobre algo que até mesmo não seja de sua função….

Na verdade, aprendemos que ninguém fica rico sozinho, tampouco feliz. O ser humano é um animal social, que vive em grupos, em equipes, em família.

Antes, pergunte para si mesmo: Como posso melhorar para meu semelhante? Seja ele meu cliente ou o colega que trabalha ao meu lado. Sim, todos na vida, de uma forma ou de outra temos clientes ou pessoas que nos relacionamos.

Em algumas pesquisas, observamos que 86% de qualquer triunfo se deve a aptidão em relacionamento humano, isto é, atitude que você tem diante da vida.  Sabe o que isso significa?  Estudar é bom, aliás, é ótimo, mas também é preciso aprender a se expressar, a se comunicar com a vida, a ser mais motivado. Essa mentalidade faz toda diferença.

E aí até a escola tem que aprender a ser diferente. Não adianta apenas ensinar conteúdos, tem que ensinar a pensar e preparar os jovens para a vida.

Estudar faz bem e nos faz sair de nossa acomodação, pois todos nós somos resistentes a mudanças porque elas nos obrigam a sair da mesmice, sair dos iguais e buscar novas chances, novas práticas. O mundo está cheio de oportunidades, porém o sucesso não vem até você, é você que tem que ir até ele.

Não sou guru, nem profeta. Algumas pessoas me perguntam se nosso destino está traçado ou podemos construí-lo. Eu sempre respondo: “As duas coisas”. Mas penso que é no momento de sua escolha que o seu destino está traçado.

Creio que cada pessoa nasce com um destino profético. Quando pessoas estão no caminho certo de sua peregrinação aqui na Terra, possuem famílias saudáveis, empresas de alto nível, vivem numa sociedade mais justa, próspera e avançada. E assim, temos um destino mais alinhado e uma humanidade sempre evoluindo. Este é o mundo da verdadeira educação, aliás, o único caminho.

Não importa qual é o seu trabalho, tenha paixão em realizá-lo. O entusiasmo contagia, diminui o stress e nos torna mais criativos. O perigo é a desmotivação, pois esta, ao contrário do entusiasmo, contamina, é um perigo, é uma bomba relógio ao seu lado. Isso faz parte da inteligência emocional que  nem sempre é ensinada nas escolas.

O que eu quero dizer é que vivemos um mundo de escolhas. Você é o grande responsável por sua vida, escolhendo as atitudes que vai tomar e elegendo as suas consequências.

Me convenço então, de que existem coisas neste mundo que só você, mesmo você que está lendo esta matéria agora, seja capaz de realizar. Há uma história individual para cada um de nós, uma missão a realizar na Terra, uma história pela qual todos nós seremos beneficiados.

Então chego à conclusão de que educação não é o que muitos pensam, que se trata apenas da escola, da universidade, do mundo acadêmico. É você com você mesmo. Ou seja, quantos livros você está lendo por ano? Ou por mês? Ou fica apenas navegando nas redes sem a busca de um caminho?

No meu livro “A arte de saber viver” eu disse que a vida não é uma coincidência e sim uma consequência das suas escolhas. Essa é uma daquelas verdades que a vida é a melhor professora que existe, ela verdadeiramente ensina.

Uma pergunta que deixo para refletir: O que você está fazendo hoje para que seu sonho aconteça? Qual é o propósito que resume tudo o que você faz? Como você se vê daqui a dez anos?

Não adianta reclamar, é preciso estar ciente que suas decisões e suas ações determinam o seu futuro. Não adianta orar, rezar, é preciso ir ao encontro de Deus.  Ou seja, orar e colocar em prática.

A educação deste país pode um dia transformá-lo numa potência mundial. Vai dar tudo certo? Não posso garantir a você, porém, uma coisa eu te garanto, se não fizer, se não tentar, se não colocar em prática, não vai dar certo.

Sonhar sem colocar em prática é igual atirar sem fazer mira.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

Gilclér Regina palestrante de sucesso, escritor com vários livros, CDs e DVDs que já venderam milhões de cópias e exemplares no Brasil, América, Ásia e Europa. Clientes como General Motors, Basf, Bayer, Banco do Brasil, Grupo Silvio Santos, entre outros…  compram suas palestras. Experiências no Japão, Portugal, Estados Unidos, entre outros países… 5000 palestras realizadas no país e exterior. Atualmente no top 10 dos livros mais vendidos no ranking do Google.

VAMOS PARA 2021 COM FÉ

por Economia, Empreendedorismo, Marketing, Motivaçãosem comentários

“Reconhecer OPORTUNIDADES é difícil porque elas andam disfarçadas de TRABALHO” (Thomas Edison).

Em tempos de pandemia, em tempos de uma vacina aguardada com ansiedade e nós vemos dois tipos de pessoas no mundo. A primeira e absoluta maioria concentra-se nas notícias negativas e uma minoria, justo os que depois se encontram no topo, concentram-se numa motivação para retomar e fazer as coisas acontecerem .

Você é o que fala. Se achar que a vida é exaustiva, ela realmente vai ser exaustiva. Na realidade, você cria a sua experiência de vida no seu debate interior, você com você mesmo. Você nunca age em relação à vida pura e simples. Você age com base em sua opinião sobre a vida.

Mas quando você trabalha somente para combater o mal e não para evidenciar o bem que existe, seria o equivalente emocional de varrer as baratas mortas para debaixo do tapete. A aparência pode estar ótima, mas você sabe que as baratas mortas continuam ali.

É assim em nossa cabeça, quando varremos a emoção negativa para debaixo do tapete mental, algo ainda nos incomoda. Algo mais próximo da verdade. É como mentir para si mesmo sem acreditar na mentira. Uma enganação.  Hoje precisamos existir e parar de fingir. Veja, você é o problema e você é a solução. Qual é a sua escolha?

Não deixaremos, em nenhuma hipótese, de viver esse adorável mundo novo. Eles não esperam até que você tenha uma “ideia brilhante”, eles não buscam a “sorte grande” e não acreditam que ficarão “ricos da noite para o dia”.

Eles colocam a ideia em prática. Isso poderia muito bem ser um resumo que retrata as palavras de Albert Einstein. E quantas startups não nasceram assim? Oferecendo ao mundo facilidades diante de problemas existentes.

Apesar de toda amplitude que podemos dar a palavra “inovação” e sua relação com o trabalho, a face mais visível se mostra com as oportunidades inovadoras e suas chances de sucesso ou mesmo de fracasso.

As histórias de sucesso não param na ideia e sim se iniciam com ela e a partir daí, muito trabalho… e elas não deixaram de existir simplesmente porque o mundo parou numa pandemia. Até porque não foi a primeira e certamente não será a última.

Quando o trabalho é um prazer a vida é uma alegria… mas quando o trabalho é um dever, a vida é uma escravidão! Esse é o verdadeiro pensamento criativo que devemos ensinar aos nossos filhos, dando um real sentido à palavra “trabalho” como sucesso.

Thomas Edison disse quereconhecer oportunidades é difícil porque elas andam disfarçadas de trabalho.

O mundo fala muito em inovação tecnológica, em mercado digital, em novos aplicativos e processos criativos e o teor mais alto é o de ser empreendedor. Como também disse Einstein: “Tudo mudou, exceto nosso modo de pensar”.

É igual o mundo que vivemos. Nós sabemos que podemos escolher o nosso caminho. Você pode viver como se nada fosse um milagre ou como se tudo fosse um milagre. A escolha entre ser feliz ou não é de cada ser humano. Então vamos para 2021 com fé.

Criatividade não é só gerar coisas novas… também é abandonar coisas velhas.  Picasso já disse: “Para construir é preciso destruir”. Ou seja, para construir a verdade é preciso destruir a mentira. Para construir um mundo novo, muitas vezes precisamos destruir um “mundo velho”.

Pelo menos no meu tempo, quando criança na escola, nos ensinavam o PI. Minha geração deve lembrar do “PI”. Sim, a resposta na matemática é: 3,1416. Lembra da tábua logarítmica? Quando crianças perguntamos para que serve? Quando jovens vamos deixando de perguntar? Quando adultos, já nos consideramos “formados” e nem questionamos mais.

E hoje, nesta nova volta do mundo da inteligência artificial, afinal começamos a compreender esse mundo de logaritmos que para nós naqueles tempos era uma aberração.

O mundo é um adorável mundo novo onde se coloca o ranço do “sempre foi assim” de lado e buscam-se novas fontes, novas oportunidades, novos relacionamentos. Isso mesmo, deixamos de ser “adultos” e voltamos aos tempos de “criança”.

Com o novo ano batendo em nossa porta, aprendemos mais fazendo “perguntas” do que preparando “respostas”.

Pense nisto, um forte abraço e esteja com Deus!

  • Gilclér Regina, escritor de sucesso com 4 milhões de livros vendidos. Palestrante com reconhecimento internacional e mais de 5 mil palestras realizadas.  A série de CDs Motivação & Sucesso já vendeu 6 milhões de cópias. Autor com expertise em comportamento humano e alta performance no trabalho, nas carreiras e profissões.
  • PALESTRAS: (44) 9 99720663 somente whats (44) 97422332

AULAS DE FRACASSO

por Economia, Educação, Empreendedorismo, Liderança, Motivaçãosem comentários

Segundo o IBGE, 60% dos novos negócios no Brasil fecham as portas em menos de cinco anos. E vivemos um modelo de mundo onde a automação e a inteligência artificial prometem eliminar 35% dos postos de trabalho nos próximos 20 anos.

Apesar disso, as faculdades continuam preparando os estudantes apenas para acertar. Estudam fórmulas consagradas, debatem casos de sucesso, premiam os alunos que dão as respostas “corretas”.

O problema é que, popularmente falando, na escola, a matéria vem antes e o teste, depois. Na vida real, o teste vem antes e a matéria, depois.

Então, o que seria AULAS DE FRACASSO? Logicamente, não seria para os alunos aprenderem a fracassar, mas para saberem o que fazer quando isso acontecer.

Seria mesmo uma terapia. Aprenderiam que o fracasso não é vergonhoso, uma desgraça ou o fim da linha. É apenas uma etapa, uma correção de rota para seguir a jornada.

Em países como o Brasil e a França, fracassar é uma sina que pode acompanhar a pessoa pelo resto da vida. Nos EUA é encarado como normal e o profissional encorajado a tentar novamente. Não à toa, é o país de maior foco em empreendedorismo.

Nas AULAS DE FRACASSO, os estudantes seriam instruídos a não desprezar, esconder ou negar seus erros, pois, apesar de indesejado, o fracasso é o curso mais instrutivo que alguém pode ter. Você já ouviu aquela máxima de que “quem apanha não esquece”?

Já existem conferências hoje, onde são convidados empreendedores e líderes que exponham suas falhas para uma grande plateia.

Se a função da Universidade é formar profissionais para a realidade de mercado, esta é a dura realidade que vivemos: empregos desaparecendo, profissões mudando, empresas fechando, tecnologias se multiplicando, quebra de paradigmas todos os dias e incertezas, muitas incertezas.

Segundo Jim Collins, o autor do livro “Empresas feitas para durar”, algo assim como “aulas de fracasso” serviriam para evitar que tanta gente desistisse facilmente das coisas.

Ou seja, aqui com meus botões, os profissionais devem dar o melhor de si em suas carreiras, mas se preparar para o pior.

Pense nisso, um forte abraço  esteja com Deus!

Gilclér Regina

Escritor, empresário, palestrante de sucesso com reconhecimento em todo o Brasil e em alguns países de exterior.

gilcler@gilclerregina.com.br

55-44-9 99720663

A união faz a força

por Economia, Empreendedorismo, Histórias, Liderança, Marketingsem comentários

Olá, aqui é o Gilclér Regina e o  podcast de hoje tem como tema A UNIÃO FAZ A FORÇA.  A expressão popular “a união faz a força” cabe muito bem para a história que vou relatar a seguir. E força é tudo o que um segmento precisa para ser bem representado perante o governo, principalmente em momentos difíceis.

Era essa a necessidade que tinham os cafeicultores brasileiros no início do ano de 1930. A grande depressão, crise de 1929, fez com que o preço da saca em grão despencasse em todo o mundo.

O Brasil, grande produtor mundial, sentiu duramente o golpe. O preço caiu tanto que, em vez de vender o café, os produtores preferiram queimar as sacas de café ou jogá-las no mar ou ainda usá-las como combustível em locomotivas a vapor.

Os cafeicultores pressionaram o órgão da classe que os representava, o IBC Instituto Brasileiro do Café e este se reuniu com políticos para juntos pensarem numa saída.

Na época, já existia por aqui o leite em pó, lançado pela Nestlé e o produto era muito utilizado na preparação de café com leite por ser prático e dispensar refrigeração.

Eles pensaram: Se existe tecnologia para o leite em pó, por que não para o café solúvel? Com essa ideia na cabeça, uma delegação do governo e do IBC embarcou em direção à sede da Nestle na Suíça e reuniram-se com o presidente da companhia e o convenceram a desenvolver o novo produto.

Este enviou solicitação para o laboratório e de fato o desafio era o mesmo do leite: desidratar o produto para que ele durasse mais, sem perder as qualidades principais de aroma e sabor.

Depois de alguns anos de pesquisas, em 1937 os técnicos apresentaram ao presidente da Nestle um pó de café granulado que não precisava ser coado e que, em contato com a água quente, liberava o delicioso aroma da bebida. Nasce aí o Nescafé.

Como hoje vemos uma série de aplicativos, negócios disruptivos e novos produtos e mercados, tudo nasce para resolver um problema que existe. E você, já pensou nos problemas do seu dia a dia, olhando por um outro foco ou buscando uma boa troca de ideias para melhor implementar o seu negócio?

Para você refletir.  Aqui é o Gilclér Regina. Um forte abraço e fica com Deus.

A derrota não é um destino

por Empreendedorismo, Histórias, Marketing, Motivação, Sem categoriasem comentários

Olá aqui é o Gilclér Regina, o podcast de hoje tem como tema

A Derrota não é um Destino!

Meus amigos, o medo é o maior ladrão de oportunidades!

No ano de 1999, na final de Roland Garros, o tenista André Agassi estava perdendo por 2 a 0 e conseguiu virar o jogo e vencer por 3 sets a 2.

No final da partida ele disse:“O maior trabalho que tive durante a partida foi sair da minha distração. Os dois primeiros sets eu perdi para mim mesmo, para minha insegurança. Quando voltei a me concentrar no jogo, as coisas deram certo”.

O melhor caminho é realizar seus projetos de vida e não ficar vivendo para impressionar os outros.

Muitas vezes lutamos contra um adversário visível, externo e não lutamos contra um inimigo interior que tenta nos convencer que a derrota é um “destino”.

Na verdade, cultivamos a falsa impressão de que não agimos por causa dos outros. Então, pense comigo por um minuto apenas. Imagine que todas as pessoas no mundo fossem cegas, menos você!

E agora responda: A preocupação que você teria com a roupa que veste seria a mesma? E a mobília de sua casa? E o seu carro? Se você usar de sinceridade, a resposta para estas perguntas seria um sonoro “não”.

Não estou dizendo que a aparência não conta… Estou mais preocupado em mostrar que o seu gosto, sua paixão, seus valores são mais importantes do que a “perfumaria” de querer somente agradar os outros.

Se você quiser ser bem-sucedido, ninguém irá querer mais do que você. Ninguém irá lutar por suas metas se você mesmo não lutar.

Você pode até querer provar seu conceito para os outros. Isso é ótimo, desde que primeiro queira provar para você mesmo.

Como disse o escritor Norman Vincent Peale um dos pais da motivação humana no início do século XX: “O covarde nunca tenta, o fracassado nunca termina e o vencedor nunca desiste”.

No jogo da vida é ação e reação. E esta última irá definir o resultado.

Deus está no comando de tudo, mas não coloque toda a responsabilidade na oração. Esta palavra é oração = orar + ação. Orar é fundamental, mas agir depois disso é a oportunidade que Deus dá às pessoas.

Um forte abraço e fica com Deus!

UM VILAREJO QUE VIROU METRÓPOLE

por Economia, Empreendedorismo, Histórias, Marketing, Sem categoriasem comentários

Pense agora em um vilarejo no meio de um deserto inóspito. Um lugar a quilômetros de um centro urbano, próximo apenas de tribos indígenas. Castigado por secas, escassez de recursos e falta de empregos. Para piorar, estoura um gravíssima crise no país, ceifando qualquer esperança de suporte financeiro do governo. O povoado só sobreviveria se encontrasse uma saída alternativa, criasse algo novo, se reinventasse.

Aliás, como tudo no mundo, as maiores inovações da história surgiram assim: da mais absoluta necessidade.

Estamos falando de Las Vegas, no ano de 1930. A cidade de apenas 8 mil habitantes, agonizava no meio do deserto de Mojave no estado de Nevada.

Veio então a Grande Depressão, e o lugar corria sério risco de, literalmente, sumir do mapa. Para evitar o pior, o governo de Nevada fez o impensável: afrouxou as leis que proibiam o jogo e a bebida. O objetivo era atrair os operários de uma construção a 70 quilômetros de distância, na esperança de que seus salários movimentassem a fraca economia local,

A ousadia teve impacto muito maior: atraiu visitantes dos estados de Arizona, Colorado, Utah, Oregon e Califórnia. Gente atrás de diversão e de uma forma de esquecer (nem que fosse bebendo) a opressiva situação econômica.

Como a medida funcionou, o governo foi ainda mais longe, facilitando casamentos e divórcios, numa linha contrária dos processos longos e complexos dos demais estados americanos. O estado de Nevada passou a permitir  e realizar ambos, casamentos e divórcios, sem qualquer burocracia.

Isso só fez aumentar ainda mais o apelo de Las Vegas, agora atraindo gente interessada em se casar e se separar (não necessariamente nessa ordem). Atrás dos turistas vieram hotéis, cassinos, restaurantes, casas de show… foi o início da famosa cidade.

Mas restava um problema: os estabelecimentos ficavam vazios durante a semana. Para combater a ociosidade, as autoridades decidiram transformar a cidade em destino de convenções e eventos. Nos anos seguintes, foi construído o grandioso Las Vegas Convention Center. Finalmente, na década de 1960, o governo de Nevada autorizou empresas listadas na bolsa a adquirir e administrar casas de jogos. Isso abriu caminho para a portentosa indústria de cassinos que conhecemos hoje.

E foi dessa forma, com ousadia e inovações, que Las Vegas cresceu continuadamente até 2001, quando ocorreu o ataque às Torres Gêmeas. De uma hora para outra, o público desapareceu dos cassinos, hotéis e casas noturnas. Os estabelecimentos ficaram às moscas.

Mais uma vez, o governo recorreu a uma ideia criativa para reverter a situação. Uma campanha publicitária para comunicar o seguinte: esqueça o medo, a angústia e o terror e venha realizar suas fantasias em Las Vegas.

O mote criado, “O que acontece em Vegas fica em Vegas”, acertou em cheio os americanos estressados com a constante e opressiva ameaça terrorista. O público lotou a região atrás de felicidade.

A publicidade deu tão certo que é considerada a campanha de turismo mais bem-sucedida da história. O slogan se tornou fenômeno cultural, influenciando a produção de filmes de Hollywood como “Se beber não case”. Lançado em 2009, a franquia contribuiu para que a cidade superasse outro desafio, a crise financeira de 2008.

Ainda hoje, milhares de turistas chegam a Las Vegas para conhecer os lugares e estabelecimentos mostrados nos filmes, entre eles o Hotel Caesars Palace.

O fato é que La Vegas apostou alto e quebrou a banca. Entre 1930 e 2020, foi a cidade americana que mais cresceu, segundo o United States Census Bureau: passou de 8 mil habitantes para 2 milhões, um crescimento de 24.900%. Eu não bebi, é isso mesmo que você está vendo, 24.900% de crescimento.

Por ano, a cidade recebe cerca de 40 milhões de turistas. Gente que vem de todo o mundo para fazer sabe se lá o quê, confiando que o que faz em Vegas fica em Vegas.

Sou Gilclér Regina e esta foi mais uma mensagem para motivar e incentivar a inovação e criatividade para vencer momentos difíceis. Um forte abraço!

Se você quer uma palestra atualíssima, com qualidade que irá te surpreender, em cenários e tendência, vibrante com foco e informações, fale conosco (44) 99720663 e (41)99958057

MOTIVAÇÃO E ÉTICA CAMINHAM JUNTAS

por Empreendedorismo, Liderança, Motivação, Vendassem comentários

Ser capa de jornal com notícia ruim é fácil!

Muitas pessoas me perguntam após a leitura de meus livros ou de uma participação em palestra sobre o assunto motivação, se é possível uma pessoa motivar a outra? Eu sempre respondo que a motivação está dentro do ser humano e que o nosso trabalho é despertar esse gigante.

Num paradoxo para aqueles que acham que ninguém motiva ninguém, respondi a uma pessoa fazendo a seguinte pergunta: “Você acha que alguém pode desmotivar alguém?”. Sim, ela me respondeu, meu chefe sempre me desmotiva. Ora, respondi, se pode desmotivar então pode motivar também!

Há que se trabalhar também nos dias atuais a ética. Já vi muita mulher de executivo dizer para o marido em casa: “Você não é honesto não meu filho, você é burro”. Enquanto a humanidade pensar desta forma, não há motivação no mundo que resolva os problemas nem de uma empresa, nem de uma universidade,  nem de um país.

E, neste caso, a motivação tem que entrar com conteúdo no campo da cooperação, do comprometimento, do trabalho associativo, da excelência pelo trabalho e não por subterfúgios escusos.

A desmotivação é uma irritação invisível do coração, uma implacável invasora do silêncio! A falta de ética é uma irritação visível contra as pessoas, as instituições, isto é, uma implacável invasora do bom senso, da verdade e dos resultados justos.

Quanto maior a desmotivação, maior o desespero do ser humano. Você pode estar pensando: “Você não tem ideia de como minha vida tem sido dura e meu trabalho difícil”. É, você está certo, e eu não tenho ideia mesmo.

No entanto, tenho uma idéia clara de quão miserável será o seu futuro se continuar pensando assim. A menos que você mude a maneira de pensar e trate da sua desmotivação.

É preciso acabar com aquela história de manda quem pode e obedece quem tem juízo. Não há mais espaço para comportamentos deste tipo no mundo moderno e democrático de hoje.

Como conviver com a falta de ética que prega o faça o que eu mando, mas não faça o que eu faço? Como motivar e ser desmotivado? Como um pai pode educar se ele não é exemplo? Como abençoar o filho se você odeia o seu próximo?

Quero mostrar que motivação e ética caminham juntas, na mesma direção. Fé e crença andam juntas. É uma escolha acreditar.

Não importa o que aconteceu com você. Importa como você reagiu ao fato e na escolha do seu “sul ou norte” está a sua luz, a sua nova vida, o despertar do seu gigante cheio de motivação que estava adormecido, a construção do seu futuro!

É hora de dar liberdade a sua motivação. Lance o seu coração em direção dos seus sonhos, dos seus ideais, dos seus propósitos e sua mente irá abrir os caminhos que nortearão todas as suas atitudes na construção de uma vida melhor e cheia de vitórias e resultados.

Se você acha que isso é apenas um conjunto de palavras bonitas, saiba que a mesma palavra pode construir a paz ou a guerra. E a escolha é sua!

Sou Gilclér Regina, pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

Se você deseja uma palestra vibrante e que fará sua equipe se transformar em ALTA PERFORMANCE, fale conosco:

www.gilclerregina.com.br (44) 99720663 ou (41) 99958057 com Demerson

MOTIVAÇÃO PARA RETOMADA

por Economia, Empreendedorismo, Marketing, Motivação, Sem categoriasem comentários

Numa análise de todos estes meses de pandemia, nos decepcionamos com muitas coisas, cansamos nosso cérebro, fizemos exercícios de reinvenção de nossas atividades, comemos demais, outros de menos, dormimos mal e com tudo isso, a pior das dores foi olhar para a frente e não ver horizonte, perspectivas…

A mídia e uma boa parte dos governantes locais e regionais exploraram muito o pânico e com a necessidade real de salvar vidas tomaram decisões nem sempre coerentes ou equilibradas. E a divulgação das notícias, em alguns casos um tanto nociva.

E isso me parece acaba matando tanto quanto ou até mais do que o vírus, com uma economia em dificuldades, quebrando empresas, pessoas perdendo emprego e a população mais carente, sobrevivendo com auxílio emergencial seja de governo ou até de instituições e pessoas do bem.

Mas agora, precisamos de um novo olhar de todos para o novo horizonte. O dia se finda, a noite chega e agora esperamos um novo pôr do sol.

Vai ser tudo e-commerce? Não! Mas o e-commerce já vinha tendo relevância bem antes da pandemia. Basta ver o tamanho de compras que já se fazia via digital ou então o número de shoppings fechando nos Estados Unidos. Ou perceber que uma empresa argentina chamada “Mercado Livre” hoje, vale mais do que nossa Petrobrás em bilhões de dólares.

Vai ser tudo Delivery? Não. Mas vai ter muita relevância. Alguns segmentos estão descobrindo que, mesmo quanto tudo voltar a um novo normal, isso poderá representar uma boa fatia do faturamento.

Pessoas sairão melhores? Sim! Pessoas sairão piores? Também sim! Ou seja, como sempre foi em tudo o que até hoje vivemos, a escolha do caminho, a gangorra que equilibra o que fazemos entre humildade e soberba, paz e violência.

Quem se dará bem na retomada? Quem ficou em casa ou trabalhando em home office ou ainda tendo que trabalhar fora, de qualquer jeito, pela atividade da profissão, em trabalhos essenciais ou não, mas com sentimento proativo de dar o seu melhor, sim, estes se darão melhor. Perceberam a sutileza da mudança.

Qual o legado que isso irá proporcionar? Muitos. Seguramente prestaremos mais atenção a fatores como higiene, sanitarismo, segurança, melhor informação etc. com toda certeza, se antigamente fazer buraco para esgoto não dava votos, hoje elege.

Eu venho falando em motivação humana há mais de vinte anos e sempre disse assim “Você quer conhecer a cozinha do restaurante que você frequenta, vá primeiro ao banheiro, se ele for limpo e bem cuidado com toda higiene, a cozinha também será”.

O nosso foco agora é a motivação para a retomada. Tudo vai ser digital? É claro que não. Mas, sem dúvida, o que já vinha mudando com inteligência artificial, robótica e aplicativos, de agora em diante isso será cada vez mais acelerado.

O que não podemos perder é a nossa essência. O valor de um sorriso, de um abraço, não tem preço. O valor de uma família reunida ou um encontro com amigos, não tem preço. O valor inesquecível de uma viagem, principalmente com as pessoas que amamos, também não tem preço.

Se você deixar, todos os dias batem em sua porta com uma música negativa ou ainda uma orquestra de notícias ruins. É aquela coisa, falar mal ou reclamar, a todo momento tem de graça por aí, entra pela TV, pela Internet, pela conversa no elevador, no ônibus, na hora do lanche, ou seja, a indústria do pânico e do medo em ação.

Bem, vamos a motivação humana. O negócio é não se preocupar em ser o melhor do mundo, mas ter foco em fazer apenas o seu melhor.

Não estou falando para amanhã. É para agora. A hora é já. Seja o seu melhor porque o mundo precisa de pessoas motivadas, comprometidas e engajadas que fazem a diferença. As empresas pagam a peso de ouro esse tipo de gente.

Eu sei, se olhar para trás, você vai ver uma multidão de pessoas com ansiedade, outras tantas caminhando para a depressão, tristes com a situação e infelizmente isso é real também, fruto das perdas de pessoas próximas, fruto da situação que não é nada fácil e aliado a tudo isso, entra em campo as questões de sobrevivência, trabalho, finanças, mercado etc… e isso ou melhor, a falta disso, mata também e até mais que o vírus.

Eu sempre falei em casa que a preocupação não paga a conta de ninguém. É quase o mesmo que dizer que riqueza não te faz feliz, mas pobreza muito menos.

Quando falamos em reinventar, não é somente criar coisas novas mas também abandonar coisas velhas. Ou seja, abandonar o ranço do sempre fiz desse jeito, o mundo sempre foi assim e por aí afora… bem, não é mais.

Não estou falando nada que seja novidade, pois a vida é assim mesmo, 99% das pessoas sabem, mas não fazem.

Trabalhe o seu projeto, o seu negócio, a sua carreira, enfim a sua vida, inclusive pessoal, mas não fique patinando por causa dos problemas que tem vivenciado e coloque força na embreagem, ganhe velocidade

O mundo não foi criado para você ficar eternamente dentro de uma caverna, uma casa, um apartamento. Você não nasceu para ficar se rastejando ao chão. Você nasceu para voos muito maiores, afinal, você foi feito a imagem e semelhança do Criador.

A pandemia? É claro que vai passar. Não precisa ser nenhum futurólogo, tampouco um otimista irresponsável para pensar assim. Toda tempestade tem começo, meio e fim. Vamos vencer esta tormenta e atravessar este deserto.

Minha dica matadora para você retomar a motivação e ver um futuro melhor é simples, muito simples: O ontem é passado, o hoje é o presente, isto é, uma dádiva por estar aqui escrevendo e você lendo ou ouvindo esta matéria e o amanhã, ou seja, o futuro é o presente que eu quero passar os meus dias.

Então, você que tem aproveitado o seu tempo para viver o presente, lendo, trabalhando, se aprimorando, buscando coisas novas, estudando, aprendendo com humildade, porque o novo é sempre um desafio, siga em frente.

Motivação é não ficar parado reclamando. É seguir com alegria, é ver o que todo mundo vê, mas enxergando diferente.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

Gilclér Regina, palestrante e escritor de sucesso. 3 milhões de livros vendidos. Atualmente no Top 10 do Google Play. Autor da série Motivação e sucesso com 6 milhões de CDs vendidos.

  • PALESTRAS:

www.gilclerregina.com.br  Atendimento whats  (44) 9972-0663  (44) 9995-8057

 

 

Síndrome da acomodação

por Empreendedorismo, Marketing, Motivação, Vendassem comentários

É certo que vivemos um período de incertezas. Não precisamos de muita inteligência para essa constatação.

Mas é certo também que em momentos difíceis, tem gente que ganha dinheiro e em períodos de euforia, outros perderam dinheiro igualmente.

O ser humano briga diariamente para estar na zona de conforto. Sim, todos nós queremos esse lado confortável, de segurança e facilidades.

Porém, pode até ser engraçado, mas a linha que liga os desafios para o sucesso, para melhorar resultados, para buscar o novo, nunca se cruza com a linha da área de conforto. Sucesso é busca continuada.

Desafios extraordinários produzem pessoas extraordinárias. Encontramos isso no meio empresarial, político, profissional, carreiras e até relacionamentos.

Nestes tempos de pandemia vejo uma vez mais, negócios fechando. Alguns por falta absoluta de estrutura, outros por estratégia de sobrevivência. Mas vejo também aqueles que estão fechando por medo do futuro e por não enxergar perspectivas.

O que acontece? Entra em campo também a chamada síndrome da acomodação. Empresários com mentalidade de quem sentou-se do outro lado da mesa mas sentindo-se desconfortáveis. Líderes que não são líderes. Pessoas que valorizaram o que é seguro como por exemplo, um serviço público, atuando numa área de risco. Pessoas que querem o certo e tem dor de estômago com o duvidoso, mesmo que o risco por vezes, seja calculado.

Então fecham o negócio, acertam com o pessoal, entregam o ponto comercial e se contentam com o que conseguiram segurar.

Digamos que, no dia de amanhã o sol volta a brilhar e eles se animam a voltar novamente para o negócio. Bem, o expertise da equipe se espalhou para outras empresas, algumas até concorrentes. Os clientes também migraram para a concorrência. O ponto comercial agora, ou já é de um concorrente ou de outro negócio ou ainda ficou com um alto valor para quem o entregou de graça. A tarefa de voltar, me parece, ficou extremamente difícil.

Não quero aqui dar uma de “bonito” achando que tudo é fácil. Não é mesmo. Você até poderia me questionar dizendo que é fácil falar. Em anos como profissional de empresas, como mentor de muitos negócios, eu sei de todos esses devaneios que pairam sobre a cabeça do empresário.

Mas busco inspiração nos grandes negócios, na grandes marcas, nas histórias de todos que viraram sucesso, seja algo mundial ou seja aquela empresa ou negócio no prédio da esquina, que talvez você nem conheça, mas que está fazendo um senhor sucesso.

Bem, esse pessoal não iniciou seu negócio em dias de sol ou de mar calmo, até porque mar calmo não forma bons marinheiros. Sim, esse pessoal lutou e luta todo dia com muitas incertezas mas sempre buscando as suas certezas.

Sucesso é ação. É atravessar o deserto. É vencer a tempestade. É ter medo sim, porque este caminha lado a lado com a motivação, mas seguem em frente, ao que damos o nome de coragem e ousadia e isso tem lá sua genialidade.

Enfim, para quem deseja fazer sucesso somente na sombra e água fresca, sem desafios, garanto que nem filho de milionário consegue.

E, para concluir, deixo esse recado: Não posso garantir que tudo vai dar certo. Falo isso como mentor, mas posso garantir uma coisa: se você não fizer, não vai dar certo.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

  • Gilclér Regina, escritor com vários livros editados e 3 milhões de exemplares vendidos. Palestrante de sucesso com 4 mil apresentações, mais de 2 mil artigos publicados.

PALESTRAS: www.gilclerregina.com.br (44)99720663 (41)99958057

O mundo sempre venceu as crises

por Economia, Empreendedorismo, Motivação, Vendassem comentários

Os lançamentos de Hollywood como O exorcista, Serpico, Indiana Jones, ET., Homem de Ferro e Batman alcançaram recordes históricos de público nas crises de 1974, 1982 e 2008.

Logo após o estouro da bolha imobiliária nos EUA, por exemplo, a bilheteria do cinema americano bateu pela primeira vez a marca de 1 bilhão de dólares.

Na recente recessão brasileira (2014-2016), o fenômeno se repetiu. No auge da turbulência, foram abertas 252 salas de cinema e a bilheteria cresceu 20%.

Nesse mesmo ano, a Netflix avançou 90% no país. O Brasil foi apontado pelo fundador Reed Hastings como o “foguete da companhia”.

Reflexão 1: Quando tudo vai mal, as pessoas precisam de um escape, algo que as alivie e ajude a esquecer toda a angústia, o desânimo e a insegurança.

Reflexão 2: Se crises escondem oportunidades, grandes crises escondem grandes oportunidades.

Quando somos movidos por um sonho, nós reagimos, seguimos em frente, nos reinventamos, nos esforçamos mais. E mesmo que são poucos que agem assim, são esses poucos que atingem o topo.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!
Gilclér Regina

PALESTRAS: (44)|99720663 (41)99958057

LADRÃO DE SONHOS

por Empreendedorismo, Motivação, Vendassem comentários

Ele pode estar mais perto do que você imagina. Existem por aí, em todos os lugares, são pessoas que não querem ver você vencendo, porque eles mesmos não têm a mínima vontade ou capacidade de vencer e, portanto, não querem que ninguém vença.  Querem que você seja igual a eles.

Neste momento crítico do mundo, se alguém está te encorajando, eles logo tratam de dizer que o caos está instalado e ponto.

Sofrem de uma pequena “doença” chamada mediocridade. Buscam apenas te desmotivar, desencorajar, não querem que você se distancie ou arranje outras oportunidades. Acha isso estranho? Pois acontece mais do que você imagina!

Então pensa comigo. O seu sonho é único e exclusivamente SEU e você deve protegê-lo a qualquer custo! A responsabilidade do que acontece na sua vida é exclusivamente SUA e de mais ninguém.

Gente assim não reside apenas na sua vizinhança. O principal destes monstros que te rouba as suas convicções MORA DENTRO DE VOCÊ.

Lembre-se, você é o único representante legal do seu sonho. Não precisa isolar-se do convívio social para evitá-los, apenas DIMINUA o foco que você dá a estas palavras negativas e tampe os seus ouvidos de vez em quando. NINGUÉM irá te desanimar.

Se você protege o SEU SONHO, cuide com suas palavras para não roubar O SONHO DE NINGUÉM, sejam eles pequenos ou grandiosos.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

PALESTRAS INSPIRADORAS
www.gilclerregina.com.br
44-99720663
44-97422332
41-99958057

Criando imunidade do CoronaVendas

por Economia, Motivação, Vendassem comentários

Se você não morre por uma causa, qual é o seu sentido de viver?

Se você trabalha com vendas ou mesmo se não trabalha com vendas e sua atuação é qualquer outro negócio e trabalho, até porque em minha humilde opinião, tudo gira em torno de vendas.

O vendedor, por exemplo, tem que “morrer” por várias causas, isto é, se não tiver um propósito, metas, dificilmente irá sobreviver.

Lembra do Titanic afundando? Neste momento a banda continuava tocando. Os vendedores são essa banda.

Você poderia me dizer: “Pois é, mas todos morreram”. E eu te responderia: “Se você não tiver uma causa para morrer, qual é o seu sentido de viver?”.

Digamos que você está em casa, trabalhando em home office. Pensa comigo, você está livre do escritório. Ao invés de reclamar da situação, seja grato pela vida, afinal você está vivo. Geralmente um problema vem carregado de novas oportunidades.

O verdadeiro escritório, ou melhor, o verdadeiro negócio, os verdadeiros resultados estão em sua mente. Então, suas vendas também. Agora é a oportunidade de se conectar com centenas de pessoas. É inacreditável.

O ser humano não é MULTI TAREFA. Ele trabalha melhor quando é MONO TAREFA. Isto é, tem mais foco. É hora de aperfeiçoar o funil de vendas. Quem o tem vende VALOR e quem não o tem só vende PREÇO.

Talvez você me pergunte: Qual o significado de tudo o que está acontecendo? Eu, até pela minha crença, minha fé, creio que tudo acontece para nos ensinar alguma coisa.

Afinal, vendas, compras, negócios, cenários e tendências, tudo não passa mais por propaganda e marketing. Agora tudo é CONEXÃO.

A pergunta simples que te faço é: Você está conectado com o mundo? Você atua nas redes sociais? Usa as redes e os contatos para vender mais? Lembre-se, de agora em diante, VENDER É ESTAR CONECTADO COM SEU PÚBLICO.

E como vencemos a imunidade do vírus de vendas? Vencemos esse CORONAVENDAS com foco, motivação, inspiração, aprendizado, vontade, busca em conhecimento, vendas digitais e entender que a vida não vai parar.

Não foi por causa de uma pandemia que negócios como e-commerce ou delivery aconteceram. Na realidade já vinham acontecendo. Antes da pandemia, 300 shoppings já estavam fechando suas portas nos EUA.

O guru de administração do século passado, Alvin Tofler, dizia assim: “O analfabeto do novo milênio será aquele que não souber aprender, desaprender e reaprender”.

O verbo que você precisa conjugar a partir de agora chama-se REINVENTAR.  Se tudo hoje é feito por uma telinha de Iphone ou similar, participe.

E não adianta vir com essa conversa de que cada geração tem aquilo que merece, que queriam se isolar num celular então agora divirtam-se… Não! Não feche os olhos para o futuro.

A verdade é que quando falamos de reinvenção, sim, ela passa por tecnologia, novas expertises, mas fundamental aprender e reaprender como ser humano. Se reclamávamos de falta de tempo, repentinamente começamos a reclamar em não saber o que fazer com o excesso de tempo.

Percebeu? O ser humano está sempre reclamando. Então volto a dizer o que disse no meio dessa “conversa”: seja grato pela vida. Você está vivo. Aprenda a continuar fazendo o que gosta e aprenda a fazer o que não gosta, isso fará você reaprender a gostar de algo com que não se identificava.

Bom, espero que você esteja vencendo com criatividade, com motivação e busque a inspiração nas oportunidades que vem disfarçadas todos os dias, seja por um grande problema ou algo banal passando ao seu lado. Afinal, as oportunidades estão ao seu redor e quem sabe no seu quintal. Reinvente-se.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

  • Gilclér Regina, palestrante e escritor de sucesso. 3 milhões de livros vendidos. Atualmente no Top 10 do Google Play. Autor da série Motivação e sucesso com 6 milhões de CDs vendidos.

Palestras:

www.gilclerregina.com.br

www.zoxconsultoria.com.br

(44) 99720663

(44) 99958057

Criação de riquezas

por Motivaçãosem comentários

A forma de pensar que se traduz na busca de conhecimento e a motivação que se pode despertar dentro do ser humano cria uma imensa riqueza, inclusive material ou o seu oposto, a consolidação da pobreza.

A conclusão logo de cara, que eu chego, mesmo em tempos de pandemia, crises de mercados, é de que dinheiro não se ganha, dinheiro se fabrica com ideias e vontade de realizar alguma coisa, chamada aqui de motivação humana.

Consegui chegar a grandes resultados falando para mim mesmo que eu já tinha essa capacidade, mesmo quando ela ainda era muito distante.

Quem tem o foco de sua vida para o fracasso financeiro, a pobreza, diz assim: “o dinheiro não é mais importante do que o amor”. Trata-se de uma comparação no mínimo, equivocada, afinal, o que é mais importante: o seu braço ou a sua perna? É obvio que ambos têm importância.

Eu tenho percebido que a única coisa que diferencia o rico do pobre é que o rico tem mais dinheiro.  Ele não é melhor e nem pior por ter dinheiro, apenas tem mais dinheiro porque acreditou no seu potencial, no mercado, nas suas ideias, trabalhou muito e não poucas vezes pagou um preço caro pelo seu sucesso, o que a maioria das pessoas não consegue enxergar.

Não é preciso pedir desculpas pelo seu sucesso! 

Vale lembrar que o mais importante é o bom senso e o equilíbrio, pois se é o amor que faz o mundo girar, certamente não é ele que constrói casas, estradas, empresas, hospitais… e também não enche a barriga de ninguém!

Por outro lado, nada disso é construído se não tiver amor e também ter todo o dinheiro do mundo e não ter amor deve ser muito triste… mas vale dizer que a pessoa que diz que dinheiro não é importante é porque não tem nenhum.

É hora de resgatar a sua vida e reconhecer que você cria tudo o que existe e o que não existe na sua vida. Você produz a sua riqueza, a sua falta de riqueza e todas as possibilidades que estão no meio do caminho.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

Gilclér Regina, Escritor e Palestrante

 Palestras: www.gilclerregina.com.br

                  www.zoxconsultoria.com.br

                   (44) 99720663 (41) 99958057

GRANDES CRISES… GRANDES OPORTUNIDADES

por Economia, Motivaçãosem comentários

𝐆𝐑𝐀𝐍𝐃𝐄𝐒 𝐂𝐑𝐈𝐒𝐄𝐒… 𝐆𝐑𝐀𝐍𝐃𝐄𝐒 𝐎𝐏𝐎𝐑𝐓𝐔𝐍𝐈𝐃𝐀𝐃𝐄𝐒
por 𝐆𝐢𝐥𝐜𝐥é𝐫 𝐑𝐞𝐠𝐢𝐧𝐚

A expressão “𝐒𝐎𝐍𝐇𝐎 𝐀𝐌𝐄𝐑𝐈𝐂𝐀𝐍𝐎” surgiu em 𝟏𝟗𝟑𝟏 em plena 𝐆𝐫𝐚𝐧𝐝𝐞 𝐃𝐞𝐩𝐫𝐞𝐬𝐬ã𝐨. Parece incoerente que a ideia de que qualquer ser humano possa triunfar nos EUA tenha surgido na pior crise da história, quando o país perdeu 𝐦𝐞𝐭𝐚𝐝𝐞 𝐝𝐨 𝐏𝐈𝐁 𝐞 𝟐𝟓% 𝐝𝐨𝐬 𝐞𝐦𝐩𝐫𝐞𝐠𝐨𝐬 formais. 𝐒𝐄 𝐂𝐑𝐈𝐒𝐄𝐒 𝐄𝐒𝐂𝐎𝐍𝐃𝐄𝐌 𝐎𝐏𝐎𝐑𝐓𝐔𝐍𝐈𝐃𝐀𝐃𝐄𝐒, 𝐆𝐑𝐀𝐍𝐃𝐄𝐒 𝐂𝐑𝐈𝐒𝐄𝐒 𝐄𝐒𝐂𝐎𝐍𝐃𝐄𝐌 𝐆𝐑𝐀𝐍𝐃𝐄𝐒 𝐎𝐏𝐎𝐑𝐓𝐔𝐍𝐈𝐃𝐀𝐃𝐄𝐒.
𝐏𝐀𝐋𝐄𝐒𝐓𝐑𝐀𝐒:
(𝟒𝟒) 𝟗𝟗𝟕𝟐𝟎𝟔𝟔𝟑 (𝟒𝟏) 𝟗𝟗𝟗𝟓-𝟖𝟎𝟓𝟕

O PRIMEIRO E O SEGUNDO CONHECIMENTO

por Motivaçãosem comentários

Então vamos ao PRIMEIRO: Você jamais se destacará na pintura (exemplo) se não souber que as tintas vermelhas e verde, quando combinadas criam a cor marrom. 

Do mesmo modo, toda criatividade do mundo não vai ajudá-lo a se destacar num projeto de iluminação se você não souber que as luzes vermelha e verde, quando combinadas, não criam a cor marrom e sim a luz amarela. 

Isso você aprende na ESCOLA de Arquitetura (exemplo). É isso que coloca você no jogo. 

Mas espera aí, o SEGUNDO tipo de conhecimento que você precisa é empírico, NÃO É ENSINADO EM SALAS DE AULA nem encontrado em manuais.  Ao contrário, é algo que você tem de se disciplinar para colher ao longo do caminho e conservar. 

EXEMPLOS: Um vendedor descobre que a primeira e mais importante venda que faz pode estar centrada no ASSISTENTE ou ACOMPANHANTE do cliente, o INFLUENCIADOR.

Já o executivo de marketing quando percebe que, se o objetivo é vender para mães, o rádio funciona como uma das melhores mídias para mães ocupadas onde o rádio é uma companhia constante. 

Todo ambiente proporciona CHANCES DE APRENDIZADO, pois precisamos ser ENSINÁVEIS. 

Parte do conhecimento empírico é conceitual. Tanto o primeiro como o segundo precisam ser refinados se você estiver disposto a desenvolver seus PONTOS FORTES. 

De fato, quando dizermos “fulano mudou”, não pretendemos dizer que sua personalidade tenha se modificado mas que seu sistema de valores se alterou ou ainda que ele já não se sente assim tão à vontade a respeito de quem é (UM CARGO PÚBLICO POR EXEMPLO). 

Quantos exemplos podemos ver de pessoas que mudaram o seu FOCO mudando seus VALORES? A conversão de SAULO no caminho para Damasco ou quem sabe o EXEMPLO mais impressionante, as valentes transformações operadas por milhões de membros dos Alcoólicos Anônimos ou dos vigilantes do Peso.

Para pensar em desenvolver o que você tem aí de melhor, o seu TALENTO

Um forte abraço e esteja com Deus!

O PASSADO JÁ ERA

por Sem categoriasem comentários

“O passado continuará a ser o seu futuro se você o arrastar para onde for” Gilclér Regina

Talvez você diga que se ao menos soubesse o que sabe hoje, sua vida teria sido diferente. É claro que teria sido, só que… você não sabia. Ou, se sabia, não fez o que sabia que devia fazer. Então está feito. Acabou aqui.

Às vezes a vida é injusta, mas nós devemos seguir em frente, sempre. E pensando assim, você pode superar, seja o que for.

Pare de se perguntar por que não fez o que deveria ter feito. A verdadeira pergunta é: o que você vai fazer agora a esse respeito?

Muita gente ganhou dinheiro, alguns até ficaram multimilionários, mesmo cometendo erros incríveis ao longo dos anos. Então a reflexão é: se você ainda não ganhou o quanto gostaria de ganhar, pare de pensar no que não fez e comece a pensar no que vai fazer.

Os erros machucam. Porém, não gaste mais nenhuma grama da sua energia, do seu espírito e do seu tempo pensando neles, porque isso só atrasa.

O passado continuará a ser o futuro se você o arrastar para onde for. Quando você realmente quer superar alguma coisa de que se arrepende, o jeito mais rápido é reconhecer o arrependimento – e depois queimá-lo. Literalmente.

É provável que você diga “se ao menos” eu tivesse ou “se ao menos” eu não tivesse feito, ido, deixado, apostado, economizado, aceitado… quer saber? Acenda um fósforo e QUEIME A LISTA. Deixe esses “se ao menos” virarem cinza. Eles devem ficar lá no seu lugar, no passado.

O fato é que você é aquilo que pensa. O rei Salomão já nos coloca isso no livro de Provérbios na Escritura Sagrada. O fato é que seu cérebro é pré-programado. Você acorda de manhã e repensa 90% do que pensou ontem.

É espantoso, você usa as mesmas palavras, segue a mesma rotina, faz as mesmas coisas e por seguidas vezes. A ironia é que fazemos as mesmas coisas seguidamente esperando resultados diferentes. Isso não é normal.

Observe uma mosca tentando sair através do vidro da janela. Ela é programada para quanto mais tentar, melhores serão os resultados. Só que nós sabemos que a mosca não vai sair pela janela porque é impossível atravessar o vidro.

Vamos falar de futuro. O fato é que ninguém jamais será tão duro com você quanto você mesmo. Nós somos cobradores de nós mesmos. Então pense comigo: Deus fez você e jogou o molde fora. Não há ninguém no planeta como você. Você é único. Você está aqui por algum motivo. Não é para ficar lutando a vida inteira.

Bem, se você está preocupado com dinheiro e com o futuro, é muito provável que não esteja vivendo uma vida livre como a que gostaria de ter.

A brutal realidade da vida, sendo honesto consigo mesmo, você acaba descobrindo que 90% dos seus problemas podem ser resolvidos com dinheiro. Sim, eu sei que deveríamos acreditar que dinheiro não trás felicidade. Há escolas inteiras de filosofia construídas sobre essa crença, essa premissa.

Muito bem, o que a experiência nos ensina é que o dinheiro não traz felicidade, mas a FALTA DE DINHEIRO pode trazer muita infelicidade. Afinal, liberdade se compra. É impossível alugar e de nada adianta ficar suspirando por ela. Mas se você a compra, você a tem.

A verdade é que quando se trata da maior ambição do ser humano, todos mencionam o sonho de uma situação financeira melhor.

A corrida da vida não apenas começou, ela continua… você pode continuar sentado nas laterais, lamentando por não ter começado no ano passado ou há 30 anos. Ou pode se levantar e começar a correr. Qual será a sua escolha?

Pense nisso, desejo uma boa corrida, um forte abraço e esteja com Deus!,

  • Gilclér Regina, autor de 12 livros com 3 milhões de exemplares vendidos. Autor da série de CDs Motivação & Sucesso com milhões d cópias. Palestrante de sucesso.
  • Contato palestras (whats): (44) 99720663 (41) 99958057
[nectar_slider full_width=”true” location=”Coding” slider_height=”500″]
65
Awards Won
268
Completed Designs
37
GitHub Repo's
439
Cups of Coffee

Wow look at this!

This is an optional, highly
customizable off canvas area.

About Salient

The Castle
Unit 345
2500 Castle Dr
Manhattan, NY

T: +216 (0)40 3629 4753
E: hello@themenectar.com